fbpx

Your cart

No products in the cart.

Você já se sentiu incompleto alguma vez na vida?

Você já se sentiu assim?​

Você tinha tudo, mas ainda assim faltava alguma coisa. Algo maior. Algo que desafie a rotina, que seja surpreendente a cada fim de dia. Um dia, você acorda na sua casa, aquele lugar de conforto e você se olha. Vê tudo o que construiu para chegar até aquele exato instante. Olha para sua família, amigos, mas sente que precisa de algo mais.

56567279_2190519037694415_4069411307424579584_o

Que, em algum momento da vida, já decidida a ir, ainda se perguntou… “
Será mesmo que vou?”
Eu fui! E foi a decisão certa!

IMG-20200830-WA0006

Em 2018, com 25 anos, tomei a decisão de vender tudo o que eu tinha e sair pedalando pelo mundo.

Formada em Design de Moda, casada, divorciada, empreendedora com um negócio próprio de hospedagens.

Deixei este “status” para trás que me definia até então.

39040857_1861656617247327_5129740412415639552_o
egito

Saí do interior de Goiás – Pirenópolis – sem falar inglês para o mundo.

Eu havia acordado! Aquele mundo que eu havia construído até então e me continha, havia ficado pequeno demais para o que transbordava de mim. Eram capacidades descobertas. Sonhos. Planos. Resolvi ir além. Saí para explorar o mundo sozinha em uma bicicleta!

Prazer, Larissa Cantarelli.

Quer saber como você pode me ajudar a seguir meu projeto em frente?

Larissa não viaja pelo mundo numa bicicleta para provar nada a ninguém, tampouco fugindo de qualquer coisa. Não viaja para chamar atenção dos outros para sua pessoa. Ela não tem essa vaidade. Não expõe sua vida a riscos para capitalizar sua imagem, nem para ganhar dinheiro com isso. Larissa não me pediu este texto. Falo porque me sinto tocado a dizer. Ela encarou esse projeto louco, sem recursos, por conta de reconhecer a necessidade de enfrentar suas fraquezas, seus medos, e ousar descobrir sua própria força. Eu mesmo a desanimei, mas havia uma determinação dentro dela que creio que ninguém conhecia até então. Era uma urgência! E ela foi! Se lançou! Larissa decidiu compartilhar humildemente suas experiências com as pessoas para incentivá-las a buscar também superar seus limites. Qualquer viagem, seja mesmo dentro de casa, pode nos levar muito longe, se realmente enfrentamos com coragem a necessidade de nos deslocarmos desses lugares onde nada produzimos para nós mesmos. Ao provar para si que pode até mesmo a loucura de cruzar o mundo pedalando, sem dinheiro, sem estruturas de apoio, e viver com isso as experiências mais extraordinárias que nunca imaginou, Larissa não está realizando um sonho, um ideal de consumo ou lazer. Ela está realizando a própria vida. Mostrando que é possível! Uma inspiração para todos, que merece ser incentivada e apoiada na sua jornada legítima, como forma de reforçarmos todos os sonhos aparentemente impossíveis de todos nós. Se nos rendemos diante do absurdo e do improvável daquilo que desejamos, podemos recorrer à história da Larissa e dizermos para nós mesmos: "Veja aquela garota sem privilégios, inventando a vida pedalando uma bike por desertos, montanhas, cidades, paisagens de múltiplas línguas que ela não fala, culturas que não conhece, climas que nunca experimentou na pele, abrigos incertos, significados diferentes. Ela tem seguido. Ela tem conseguido! Ela foi e vai bem longe!". Larissa é o sonho de muita gente.

Andros

a viagem.

Viajando desde 9 de abril de 2019, passei por 15 países: Portugal, Espanha, França, Suiça, Itália, Croácia, Montenegro, Albânia, Macedônia, Bulgária, Turquia, Egito, Israel, Palestina e Kosovo. Mais de 10 mil km. Gastei durante 1 ano R$ 12.347.14. 

Mais que uma experiência de viagem, percebi que compartilhá-la com outras mulheres seria uma forma de contribuir com o empoderamento feminino. Uma experiência de uma mulher viajando sozinha, enfrentando suas dificuldades e superando-as, uma a uma, é mostrar as incontáveis possibilidades de busca da autonomia e aceitar os desafios da vida. É fortalecer-se vivendo além do que nos parece ser imposto. E eu aceito de coração aberto. 

perguntas que sempre me fazem.

A minha viagem gera curiosidade em muita gente. Já concedi entrevista à televisões e jornais, fiz lives com brasileiros pelo mundo. Me encontrei com prefeitos, políticos, celebridades e muitos brasileiros, que me ajudaram muito.

A bicicleta sempre fez parte do meu dia a dia. E aos meus 25 anos, aquele universo era muito pequeno pelas coisas que eu queria conhecer. Então chegou a hora de sair da minha casa, de vender tudo e ir pedalar pelo mundo. Sempre acreditei que podemos fazer o que quisermos.

Durante o primeiro ano da minha viagem o investimento foi através das coisas que eu desfiz no Brasil, como a venda dos móveis e utensílios de casa, todo o bem material que construí ao longo da minha vida em Pirenópolis, o que me rendeu cerca de euro 2.700,00 (R$ 12.000,00), mas esse dinheiro acabou ao final de fevereiro de 2020 . Agora eu mantenho a minha viagem vendendo a minha arte, os meus cartões postais. Uma série de animais pedalando. E através de contribuições, mensais. 

Eu gosto de sempre ter um frio na barriga, assim a viagem fica mais emocionante e cheia de aventuras. Sim, eu tenho medo, mas faz parte. É através do medo que consigo seguir os meus instintos. Mas não deixo o medo me paralisar, sempre penso muito antes de decidir. E claro, “andar com fé eu vou que a fé não costuma faía”.

Acredito que durante a viagem foi preciso eu passar por alguns perrengues para a minha evolução. Sempre há algo que temos que superar, e passar por desafios. Sigo, aprendendo!

A língua foi de longe o meu maior desafio até o momento. Não falar inglês seria uma barreira para muitos, mas eu venci esse obstáculo e hoje posso dizer que consigo manter uma boa conversa em inglês. 

Além das várias vezes com o Pneu furado, bike que quebrou no caminho e eu tive que pegar um trem, noites mal dormidas, lugares que eu já tive que dormir, como atrás do cemitério, em banco de praça. 

Dias que eu fiquei sem tomar banho, dias que eu fiquei sem dinheiro, ansiedade para passar a fronteira, ansiedade às vezes para achar um lugar seguro para dormir, ansiedade para chegar no lugar tão desejado. 

Dias de chuva, que eu tive que pegar, roupas molhadas, dia que acabou o meu gás e tive que comer só pão. Vários ovos quebrados dentro do meu alforje, por tentar levar para comer só um ovinho mexido!  

Das vezes que não tinha ninguém para eu poder compartilhar os meus sentimentos e eu chorava, das vezes que falei com as pedras e o vento. 

Das vezes que assei a minha bunda e não consegui pedalar por dois dias (isso foi no início, agora não mais!) 

Das vezes que eu cansei de pedalar todos os dias.

A ciclo viagem é um momento de introspecção, sempre entrando em contato com o meu EU.

Das muitas vezes que entrei em conflito com a minha psiquê. 

Das várias vezes que tive e ainda tenho que tomar responsabilidade dos meus atos e decisões, ter que escolher um caminho. Na viagem todos os dias eu tenho que escolher o que fazer e pensar em tudo, na minha segurança, nos meus limites, nos imprevistos. 

Viajar de bike é maravilha, mas requer muito! Há cansado físico e mental. Mas ver o crescimento e ver que as coisas fluem também é gratificante. 

São perrengues bons para a vida. rs

Foi fundamental eu ter a coragem de sair de casa para alcançar novos objetivos. Se a ideia era sair pelo mundo pedalando, quase que soando como um pensamento ingênuo e imaturo, conheci muito mais do que eu podia imaginar. Vivenciar culturas, idiomas, crenças diferentes, experiências marcantes que me inspiram até hoje e que agora posso compartilhar com vocês.

Do futuro nada sei, pois, não cabe a mim a ditar os meus próximos dias, horas e minutos, mas planejo seguir pedalando, conhecer o máximo de países possíveis, superar ainda mais os meus limites, físicos, emocionais, de raciocínio. 

Meu objetivo é compartilhar a minha história com outras pessoas, incentivando a busca da autonomia, evolução e empoderamento pessoal, quebra de paradigmas e tabus, do desapego. Quanto mais pessoas eu puder contribuir ajudando a se superarem, a buscarem o melhor de si, mais realizada me sentirei.  

Como posso te ajudar?

Sem você, eu praticamente não existo, portanto, a sua ajuda é muito importante. Preciso de você para continuar disseminando minha história e naquilo que eu acredito, melhorando o mundo de alguma forma.

Você pode contribuir curtindo as minhas mídias sociais, chamando seus amigos e familiares para me seguir também: 

Instagram 

Youtube

Facebook 

Você pode contribuir comprando os meus cartões postais na minha loja online  

Você pode contribuir com uma ajuda mensal de apenas 1 euro/mês.

minha loja online.

Eu sempre gostei de desenhar. Desde criança, navegava na imaginação, criando meus primeiros traços, dando contornos ao mundo como percebia e sentia. Quando conheci o universo da bicicleta, mergulhei nele com o espírito alegre e curioso da infância, imaginando coisas engraçadas ou estranhas que pudessem pedalar.


Postal impresso: 100mm x 150mm. Desenhos exclusivos feitos por Larissa Cantarelli.


Na compra de 3 cartões, você ganha 5% de desconto.

Na compra de 5 cartões, você ganha 10% de desconto.

47687166_2016545115091809_5813735781327437824_o

agradecimentos e depoimentos.

Quero agradecer a todos que me ajudaram desde o início da minha jornada, desde Goiânia, Pirenópolis até onde já cheguei. A lista de nomes é grande e citar um a um aqui se tornaria uma tarefa difícil, por isso deixo o meu Muito obrigada a cada um de vocês, que possuem um lugar especial no meu coração e no meu pensamento. 

A realização de um sonho não se constrói sozinho e sem vocês nada disso seria possível.


“ Sonhe com o que você quiser. Vá para onde você queira ir. Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos. Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades 

para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz.” Clarice Lispector.

“❤️Larissa é inspiração para todas nós mulheres. É portal. É força e garra feminina. É construção. É sonho. É possibilidade. É ter e ser. É a comprovação de que viver mulher é menos prisão e mais liberdade. O medo deixa de ser medo e passa a ser transição de mundos.”

Fernanda Pacca

“Adquirir os cartões postais da Larissa é viajar com ela pelo mundo! Além de lindamente desenhados o material é excelente! Os meus cartões ganharão molduras, pois pra mim são obras de arte. Arte desenhada e vivida!”

Quenia Damata

“Girando só. Sem ser só. Girando e espalhando perfume bom de boas palavras de empatia e amor. De compartilhar histórias. Suas e as conhecidas. De ver e fazer riqueza do seu caminho. Privilégio o meu, em meio às Lives, te conhecer. Tantas histórias. Tantas novas amizades. Se tem algo que o ser humano ganha em aprender é enxergar pérolas em pedras. O bom no ruim. Bondade em meio a calamidade. Ser bem sem olhar a quem. Você é assim.”

Susie Saito

“Nunca duvidei da sua força como pessoa, falo isso por ter tido a oportunidade de ter trabalhado com você e te conhecer de forma empírica. Hoje além de te admirar como pessoa te admiro pela mulher, forte e corajosa que você se tornou, a sua história e sua aventura, pode ter certeza que não edifica apenas as mulheres nas conquistas feministas, ela inspira minorias e as pessoas de uma forma geral. Para que não desista dos seus sonhos serem mais resilientes e humanos melhores.”

Deivid Sousa

apoiadores.

Você pode doar através de transferência bancária ou também via PayPal.

CONTA BANCARIA 

Larissa Cantareli Macedo 

Banco Caixa 

Ag: 3562 

Op: 013

Conta: 00008703-0 

Conta Poupança 

CPF: 04295193119 

Quer me apoiar?

Eu levo comigo a experiência que tive em poder ensinar o outro a pedalar. Algo tão simples para mim, mas que para o outro era uma conquista inusitada, fazia toda diferença. Ajudar o outro a se jogar no risco de agregar algo novo à vida, uma capacidade, uma experiência realmente significativa, é participar da realização dos sonhos. Aquele momento em que a pessoa saía pedalando e se equilibrando sozinha era mágico, emocionante, transbordava uma alegria indescritível. Às vezes, nem a gente mesmo acredita no que é capaz de fazer, mesmo vendo outras pessoas fazendo.
Minha jornada de cruzar o mundo numa bike tem sido mais ou menos isso. Uma viagem de descoberta das minhas capacidades, mas que depende em parte de recursos que não tenho, e que busco obter do jeito que posso. Sempre conto com a rede de solidariedade e acolhimento que encontro em cada lugar por onde passo, mas preciso ao menos de um pouco mais que isso para contemplar as necessidades básicas. Por isso, faço da arte um instrumento de produção. Transformei meus desenhos em cartões postais, que vendo para obter recursos para seguir adiante.
Se você tem interesse em apoiar essa iniciativa, te convido a conhecer minha loja nesse canal e adquirir os produtos, que, além do propósito estético, têm todo o valor agregado da minha história. Um cartão postal da minha viagem é como um presente de um amigo imaginário que você pode dar para você mesmo, compartilhando o desejo de sonhar, ou para um amigo real, como um presente fofinho, que traz junto uma bela história.

contato.

CADASTRE-SE E RECEBE MINHA NEWSLETTER

larissa-cantarelli@hotmail.com

EnglishPortuguese